Paquistão mata 44 militantes em 3 dias, diz funcionário

Abdul Kabir, um funcionário do governo do Paquistão, disse hoje que as forças de segurança locais mataram 44 militantes nas últimas 72 horas. As mortes ocorreram em confrontos perto da fronteira afegã.

AE-AP, Agencia Estado

29 de janeiro de 2010 | 12h24

Kabir, um alto funcionário de Bajur, disse que os confrontos continuavam hoje na região. Segundo a autoridade, vários soldados estão feridos. Ele afirmou que 21 militantes foram mortos apenas hoje e mais 23 nos dois dias anteriores.

O Exército do Paquistão lançou uma grande operação em Bajur em 2008, que, segundo as autoridades, acabou com a presença de militantes na área. Os confrontos em Bajur, porém, continuam desde então.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoExércitoconfronto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.