Paquistão não buscará novo programa com FMI, diz fonte

O Paquistão não buscará um num novo programa junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI) e não pedirá por uma extensão do atual plano, que termina em 30 de setembro porque não vive uma crise em seu balanço de pagamentos e tem reservas internacionais suficientes, disse à Reuters uma fonte no ministério das finanças.

REUTERS

18 Setembro 2011 | 10h31

As autoridades do Paquistão devem se encontrar com oficiais do FMI no próximo encontro anual do fundo e do Banco Mundial, em Washington, entre 23 e 25 de setembro.

"Não há uma crise próxima que necessite de ação imediata. Mas vamos ficar em contato próximo com o FMI", disse essa fonte, que pediu anonimato.

O Paquistão vem lutando desde 2008 para manter sua economia com um empréstimo de 11 bilhões de dólares do FMI.

(reportagem de Sahar Ahmed)

Mais conteúdo sobre:
PAQUISTAO FMI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.