Paquistão nega ter prendido porta-voz americano da Al Qaeda

Autoridades paquistanesas desmentiram nesta segunda-feira a prisão de um porta-voz norte-americano da Al Qaeda, procurado nos EUA por traição, e explicaram que houve uma confusão acerca da identidade de um suspeito detido.

FAISAL AZIZ, REUTERS

08 de março de 2010 | 08h52

Alguns funcionários paquistaneses haviam informado no domingo que Adam Gadahn, um californiano convertido ao Islã, teria sido preso nos arredores de Karachi. Os EUA oferecem 1 milhão de dólares pela captura dele.

Na segunda-feira, no entanto, um alto funcionário do governo e dois agentes de segurança afirmaram que o suposto militante preso em Karachi não era Gadahn. "Nossa impressão inicial foi de que o homem era Adam Gadahn, mas essa informação parece agora incorreta", disse um funcionário que pediu anonimato.

As autoridades dizem que o preso é um norte-americano conhecido como Abu Yahya. Gadahn já teria usado um pseudônimo semelhante.

"Provavelmente o nome e sua origem causaram a confusão", explicou o funcionário.

Tudo o que sabemos sobre:
PAQUISTAOALQAEDAPRISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.