Paquistão oferece recompensa pela captura de líder taleban

Governo oferece cerca de US$ 615 mil a quem possa dar informação para capturar Baitula Mehsud

EFE

28 de junho de 2009 | 06h31

O Governo paquistanês publicou neste domingo anúncios na imprensa nos quais oferece 50 milhões de rúpias (cerca de US$ 615 mil) a quem possa dar informação para capturar vivo ou morto o líder dos talebans no país, Baitula Mehsud.

 

As redes privadas paquistanesas divulgaram os anúncios, que também oferecem recompensas menores pela captura de outros líderes fundamentalistas, três deles do Waziristão do Sul, o reduto de Mehsud.

 

As autoridades buscam outros três líderes insurgentes na região tribal de Bajaur, dois na fronteiriça Mohmand, outros dois na zona noroeste de Darra Adamjel e um na demarcação de Kurram, segundo o canal "Geo TV".

 

As autoridades já anunciaram uma operação militar "em grande escala" no Waziristão, considerado o centro de operações do terrorismo em solo paquistanês e onde Mehsud teceu uma rede insurgente que inclui fundamentalistas paquistaneses e estrangeiros, alguns deles pertencentes à Al Qaeda.

 

Embora as forças de segurança ainda não tenham lançado o grande ataque sobre Mehsud, durante as últimas semanas os meios de imprensa informaram das primeiras hostilidades e o Exército admitiu no sábado pela primeira vez ter lançado ataques aéreos sobre duas áreas do Waziristão.

Tudo o que sabemos sobre:
TALEBANSPAQUISTÃORECOMPENSA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.