Paquistão pede aos EUA fim dos ataques com mísseis

O governo do Paquistão convocou hoje a embaixadora dos Estados Unidos e pediu o fim imediato dos ataques com mísseis no território paquistanês. As operações atribuídas aos norte-americanos ocorrem no noroeste do país, perto da fronteira com o Afeganistão. Houve pelo menos 15 ataques com mísseis em território paquistanês desde agosto.Os ataques mataram pelo menos dois importantes membros da Al-Qaeda no Paquistão neste ano, pressionando os extremistas acusados de planejar ataques contra tropas afegãs e estrangeiras no território afegão. Porém o aumento do número de operações desse tipo estremeceu a aliança de sete anos entre EUA e Paquistão. O governo local argumenta que os ataques pioram ainda mais a já combalida economia local e são uma violação à soberania paquistanesa.O Ministério das Relações Exteriores paquistanês afirmou que houve um "forte protesto" diante da embaixadora dos EUA, Anne Patterson. Segundo o comunicado do ministério, os ataques "devem ser interrompidos imediatamente", também por atrapalhar o apoio da população às políticas de contraterrorismo do governo.A embaixada dos EUA ainda não havia comentado o encontro. Militares norte-americanos reclamam que os paquistaneses não fazem o suficiente para combater os rebeldes no país. Islamabad nega e diz que ampliou os esforços nesse sentido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.