Paquistão processa 5 americanos por terrorismo

Acusados são muçulmanos de 18 a 25 anos e podem ser condenados à prisão perpétua

Efe

17 de março de 2010 | 13h40

ISLAMABAD - Um tribunal do Paquistão apresentou acusações de terrorismo contra cinco americanos detidos em dezembro de 2009 e que viajaram ao país com planos de cometer atentados, informaram nesta quarta-feira, 17, fontes judiciais.

 

Os cinco suspeitos, que têm de 18 a 25 anos e são muçulmanos da área de Washington, negaram as acusações. Eles podem ser condenados à prisão perpétua se forem declarados culpados. As audiências sobre o caso começam no dia 31 de março e acontecem a portas fechadas e sob um forte esquema de segurança.

 

O grupo foi detido na província de Punjab, no leste do país, quando se preparava para seguir para as áreas tribais na fronteira com o Afeganistão. A região fronteiriça é considerada um reduto dos guerreiros taleban e da Al-Qaeda. Os acusados insistem que a intenção deles era visitar o Afeganistão para trabalhar em uma organização beneficente. Eles também dizem que foram torturados na prisão.

 

Dezenas de ocidentais que simpatizam com os radicais islâmicos chegaram ao Paquistão nos últimos anos para receber treinamento ou se unirem à luta de grupos jihadistas em países muçulmanos em conflito, como o Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoterrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.