Paquistão proíbe uso de seu solo para ataque à Al-Qaeda

O Paquistão não permitirá que o Exército dos Estados Unidos utilize seu território para uma ofensiva contra militantes da Al-Qaeda e do Taleban supostamente escondidos na fronteira com o Afeganistão, anunciaram autoridades. O brigadeiro Javed Iqbal Cheema, diretor da Agência Nacional de Gerenciamento de Crises - responsável pela coordenação das ações com os americanos na guerra ao terrorismo -, alegou que as políticas de Islamabad não permitem a operação de soldados dos EUA no território paquistanês."Na verdade, eles (os EUA) não entraram em contato conosco com esse objetivo", declarou ele em entrevista. Em Washington, funcionários do governo americano revelaram que o Departamento de Defesa planejava uma nova ofensiva em meio aos temores de que as operações em solo afegão não estejam surtindo o efeito esperado no combate a organizações extremistas. Uma fonte sugeriu que as operações seriam estendidas ao lado paquistanês da fronteira.Acredita-se que o líder extremista Osama bin Laden e muitos de seus principais assessores estejam refugiados nas escarpadas montanhas da região, possivelmente dentro do Paquistão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.