Paquistão protesta contra ataques dos EUA

O presidente paquistanês, Pervez Musharraf, disse hoje ao subsecretário de Estado americano, Nicholas Burns, que os dois países precisam trabalhar juntos para evitar a repetição de ataques que possam matar civis, como o que foi lançado pelos EUA no dia 13. Naquele ataque com mísseis contra uma casa na região de Bajur, onde se presumia que estivesse o número 2 da rede terrorista Al-Qaeda, Ayman al-Zawahiri, pelo menos 13 civis morreram. Zawahiri aparentemente não estava no local. "O que aconteceu em Bajur não pode se repetir", afirmou Musharraf, segundo um funcionário da chancelaria paquistanesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.