Paquistão protesta contra os EUA por bombardeio de vila

O governo do Paquistão apresentou um protesto formal junto à embaixada dos Estados Unidos, pelo bombardeio letal de uma vila na fronteira do país com o Afeganistão. Pelo menos 17 pessoas foram mortas. "De acordo com investigações preliminares, houve uma presença estrangeira na área e que, com toda a probabilidade, foi atacada do outro lado da fronteira", informa nota do Ministério de Relações Exteriores. "As investigações continuam"."Enquanto isso, a chancelaria registrou um protesto com o embaixador americano em Islamabad", disse o ministério. Segundo um porta-voz, a embaixada ainda não havia recebido nenhum protesto até o meio desta tarde.Autoridades paquistanesas disseram, sob condição de anonimidade, que o ataque aéreo de sexta-feira contra a vila de Dalamola tinha como alvo o terrorista Ayman al-Zawahri, principal auxiliar de Osama bin Laden. Mas a avaliação do serviço de espionagem americano é de que a CIA, supostamente autora da ordem para o ataque, agiu com base em dados falsos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.