Paquistão quer investigação internacional contra Israel

O Paquistão acusou hoje Israel de ter assassinado palestinos num campo de refugiados e exigiu umainvestigação internacional imparcial sobre as mortes. "O massacre de refugiados palestinos perpetrado pelas forças israelenses nos territórios palestinos ocupados, particularmenteem Jenin, é mais um capítulo da vergonhosa história de crimes do governo de (Ariel) Sharon contra o povo palestino", afirmou num comunicado o ministro do Exterior, Abdul Sattar.O número de mortos na ofensiva israelense de uma semana no campo de refugiados de Jenin tem sido objeto de controvérsia entre Israel e os palestinos. Israel afirma ser "propaganda" aacusação palestina de que até 500 palestinos teriam sido massacrados. O Exército de Israel estima que 100 palestinos - a maioria homens armados - foram mortos no campo.O Paquistão, um aliado-chave dos Estados Unidos na guerra contra o terrorismo, não tem relações diplomáticas com o Estado judeu e apóia há muito a causa palestina. O Paquistão está profundamente preocupado com notícias sobre o "assassinato de centenas de civis palestinos por forças israelenses e o enterro deles em valas comuns", afirmou Sattar. Grandes Acontecimentos InternacionaisESPECIAL ORIENTE MÉDIO

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.