Paquistão quer maior cooperação em inteligência com o Afeganistão

Em reunião, presidentes discutem ações conjuntas para combater insurgência Taleban

Associated Press

15 de setembro de 2010 | 12h11

ISLAMABAD - O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, disse nesta quarta-feira, 15, que os serviços de inteligência de seu país pretendem colaborar de forma mais próxima com o Afeganistão para combater o Taleban.

 

Zardari disse, depois de uma reunião com o presidente afegão, Hamid Karzai, que a cooperação entre os dois países aumentou depois que ele assumiu o poder e acrescentou que os líderes "pretender ir ainda mais longe".

 

"Precisamos de mais cooperação para a segurança entre nossas agências de inteligência, o que o Paquistão pretende fazer", disse o líder paquistanês. Não fiou claro, porém, se a iniciativa é endossada pelos militares e pelas agências de inteligência de Islamabad, que historicamente têm mais poder que os governantes civis.

 

O Paquistão e o Afeganistão são rivais históricos que trabalham para amenizar as tensões. O maior atrito atual entre os países são as alegações afegãs que as autoridades paquistanesas permite e até encoraja a realização de ataques terroristas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.