Paquistão reabre fronteira afegã para uso da Otan

O governo do Paquistão reabriu neste domingo um importante ponto de passagem com o Afeganistão para comboios de suprimentos da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), pondo fim a um bloqueio de 11 dias imposto após um ataque de helicóptero dos Estados Unidos causar a morte de dois soldados paquistaneses. O fechamento da passagem de Torkham a veículos da Otan deixou muitos caminhões-tanque parados em estacionamentos e estradas, onde ficaram sujeitos a ataques de militantes. No período, ataques quase diários na região destruíram mais de 150 caminhões e deixaram motoristas e policiais feridos.

Agência Estado

10 de outubro de 2010 | 10h31

A reabertura da passagem no noroeste paquistanês veio quatro dias depois de os EUA se desculparem pelo ataque de helicóptero, ocorrido em 30 de setembro. Segundo a Casa Branca, os pilotos americanos confundiram os soldados paquistaneses com insurgentes. O bloqueio causou tensão entre Paquistão e EUA, que possuem uma aliança problemática. Washington acusa o Paquistão de não querer perseguir militantes afegãos do Taleban - com quem o país tem fortes laços históricos - em seu território.

Os EUA têm respondido à postura do Paquistão com um maior número de ataques no chamado cinturão tribal do Paquistão. Apenas neste domingo, os americanos lançaram dois ataques de mísseis que deixaram oito mortos na região paquistanesa de Waziristão do Norte. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoAfeganistãofronteiraOtan

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.