Paquistão tenta bloquear rotas de fuga de Bin Laden

Milhares de soldados paquistaneses, alguns transportados por helicópteros, vigiavam hoje a fronteira com o Afeganistão, tentando bloquear as rotas de fuga de fundamentalistas islâmicos, entre eles o milionário saudita Osama bin Laden, na zona montanhosa de Tora Bora. O governo do presidente de fato paquistanês, general Pervez Musharraf, obteve no domingo a aprovação de líderes tribais na região semi-autônoma para enviar tropas federais à vulnerável fronteira. Acredita-se que centenas de combatentes darede terrorista Al-Qaeda - entre eles, árabes, paquistaneses echechenos - se refugiaram em Tora Bora, próxima à fronteira como Paquistão. O vice-presidente dos EUA, Dick Cheney, disse no domingo que informações dos serviços de inteligência indicam que Bin Laden, considerado o autor intelectual dos atentados de 11 de setembro contra o World Trade Center em Nova York e o Pentágono, em Washington, encontra-se na zona montanhosa entre Paquistão e Afeganistão - países que compartilham uma fronteira de 2.240 quilômetros.É a primeira vez que o Exército paquistanês recebe permissão dos anciãos tribais para entrar na zona. Após apoiar o regime Taleban durante vários anos, o governo de Islamabad decidiu aliar-se aos EUA na luta contra o terrorismo.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.