Paquistão vai eleger novo premiê na sexta-feira

O presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, convocou uma reunião do Parlamento na sexta-feira para eleger um novo primeiro-ministro. O principal candidato ao cargo é o ministro para o setor Têxtil, Makhdoom Shahabuddin, que está de saída do cargo.

AE, Agência Estado

20 de junho de 2012 | 10h11

Yousuf Raza Gilani, o antigo premiê, foi demitido - juntamente com seu gabinete - na terça-feira, após uma decisão da Suprema Corte, que definiu que ele não poderia mais se manter no cargo em razão da recusa em abrir uma investigação por corrupção contra Zardari.

A decisão aumentou a instabilidade política no país, que já sofre com graves problemas econômicos e de segurança. Ao tomar rápidas medidas para a escolha de um novo primeiro-ministro - e não desafiar a ordem judicial, como alguns haviam previsto - o governo deve reduzir os temores de uma grande convulsão social, pelo menos no curto prazo.

Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, a presidência disse que a Assembleia Nacional vai se reunir na tarde de sexta-feira. Um funcionário do governo confirmou que o propósito da reunião é eleger um novo premiê.

O Partido do Povo Paquistanês (PPP), de Zardari, tem o maior número de assentos no Parlamento, mas não a maioria, e precisa contar com seus parceiros de coalizão, que devem apoiar sua indicação para o cargo e assegurar que o candidato do presidente seja eleito. Zardari tem se reunido com esses parceiros para discutir a escolha do candidato.

O funcionário do governo, que falou em condição de anonimato, disse que Makhdoom Shahabuddin, ministro para o setor Têxtil e que está de saída do cargo, é o provável candidato, indicação confirmada por outro integrante do PPP, que também não quis se identificar. Outro possível candidato é Ahmed Mukhtar, ministro de Água e Energia. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.