Paquistão vai indiciar suspeitos de ataque em Mumbai

O Paquistão vai indiciar na semana que vem sete suspeitos de planejar o ataque terrorista à cidade indiana de Mumbai, em novembro do ano passado, informou hoje o ministro do Interior, Rehman Malik.

AE-AP, Agencia Estado

19 de setembro de 2009 | 12h40

Os suspeitos estão sendo ouvidos em audiências a portas fechadas em uma corte dentro de uma prisão de segurança máxima, em Rawalpindi. Até agora, nenhuma acusação foi apresentada contra eles. A próxima audiência está marcada para o dia 26.

Malik pareceu disposto a assegurar aos indianos que o Paquistão está determinado a levar à justiça os organizadores do ataque que matou 166 pessoas - entre elas, nove dos dez agressores - e acirrou as tensões entre os dois países. "Quero dizer a Índia que nós queremos ser seus amigos", afirmou o ministro.

A Índia culpa o grupo miliciano paquistanês banido Lashkar-e-Taiba pelos ataques. Sob intensa pressão internacional, o Paquistão reconhece que a maior parte do plano foi originada em seu território. Contudo, Malik disse que a Índia precisa entregar qualquer evidência contra Hafiz Muhammad Saeed, um dos fundadores do Lashkar-e-Taiba. Saeed foi preso em dezembro, depois que Índia entregou um dossiê com indícios de sua participação nos ataques. Em julho, ele foi liberto por uma corte paquistanesa sob o argumento de que não havia provas suficientes contra ele. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãoataques em Mumbai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.