Paquistão vigiará Google e mais 6 portais por blasfêmia

O Paquistão começará a vigiar sete grandes portais de internet, entre eles o Google, em busca de textos anti-islâmicos. Também serão bloqueados 17 sites de internet menos conhecidos pelo fato de seus conteúdos serem considerados ofensivos ao Islã.

AE-AP, Agência Estado

25 de junho de 2010 | 14h06

A decisão do governo vem à tona depois de uma proibição temporária ao Facebook, em maio, que recebeu tanto elogios quanto críticas em um país que se discute a qual corrente do Islã seguir.

Khurram Mehran, porta-voz da Autoridade de Telecomunicações do Paquistão, disse que os portais a serem monitorados são Yahoo, Google, MSN, Hotmail, YouTube, Amazon e Bing. Todo o conteúdo que for considerado blasfêmia será bloqueado, afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.