Paquistão volta a buscar reaproximação com a Índia

O Paquistão restaurou nesta terça-feira as ligações viárias com a Índia, prometeu fortalecer o comércio bilateral e pediu a Nova Délhi que adote medidas capazes de assegurar confiança mútua em relação aos arsenais nucleares de ambos os países.O primeiro-ministro Zafarullah Khan Jamali também disse esperar que as duas nações possam resolver suas divergências sobre a região da Caxemira. A região está dividida entre os dois países, mas ambos querem ocupar a Caxemira inteira, o que já causou duas guerras. "Tenho esperanças de que se encontrará uma solução boa e consistente em relação a todos os temas, incluindo a questão de Jammu-Caxemira", declarou Jamali. Jammu é a capital de inverno da porção indiana da Caxemira. As tensões entre os dois vizinhos preocupa a comunidade internacional porque ambos têm armas nucleares. Jamali disse nesta terça-feira que Islamabad deseja uma "discussão séria, em favor da estabilidade nuclear e estratégica de nossa região". Além de restaurar as ligações aéreas, ferroviárias e rodoviárias, Jamali disse desejar que fossem restabelecidos os laços esportivos, com jogos de críquete e hóquei na grama, dois dos esportes mais populares na região. Fora do torneio mundial da categoria, Índia e Paquistão não se enfrentam no críquete desde 2000. O primeiro-ministro paquistanês também quer aumentar o comércio bilateral com a redução de impostos e tarifas de mais de 70 artigos, aos quais não se referiu especificamente. As iniciativas de paz entre as duas nações antecedem as conversações marcadas para quinta-feira, em Islamabad, entre o subsecretário de Estado dos EUA Richard Armitage e dirigentes do Paquistão, entre eles Jamali, e o presidente Pervez Musharraf. Armitage também visitará a Índia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.