Para a Otan, segurança e economia estão ligadas

O secretário-geral da Otan, Anders Fogh Rasmussen, disse hoje que a crise econômica pode ameaçar a segurança nacional dos membros da aliança militar. Por causa disso, ele está pedindo aos países membros que mantenham os gastos de defesa para evitar lacunas em suas capacidades militares.

Agência Estado

31 de janeiro de 2013 | 19h50

"Nossa segurança depende de nossa prosperidade: você não pode estar seguro se estiver sem dinheiro", afirmou Fogh Rasmussen. "Mas, por outro lado, nossa prosperidade depende de nossa segurança.''''

Uma preocupação no relatório anual da Otan é o impacto das medidas de austeridade nacional sobre a capacidade de defesa da aliança. Os gastos totais de defesa feitos pelos membros da Otan estão caindo, enquanto os gastos de defesa dos países emergentes estão aumentando.

Fogh Rasmussen disse ainda que "se esta tendência continuar, poderemos enfrentar graves lacunas que colocariam a capacidade militar e a credibilidade política da Otan em risco.'''' As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Otandefesasegurança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.