Para Al-Qaeda, EUA negociam com liderança errada no Iraque

O segundo em comando da rede terrorista Al-Qaeda, Ayman al-Zawahri, afirmou que o governo dos Estados Unidos está negociando com os grupos errados para viabilizar uma retirada do Iraque, dando a entender que Washington só conseguirá deixar o conflito iraquiano se conversar com a organização de Osama bin Laden. Al-Zawahri fez essas declarações em vídeo transmitido pela rede árabe Al-Jazira."Quero dizer aos republicanos e democratas, juntos... vocês estão tentando negociar com algumas partes para garantir sua retirada, mas essas partes não lhes mostrarão a saída (do Iraque) e suas tentativas não produzirão nada além de fracasso", diz a gravação, transmitida em trechos, sob a forma de boletins noticiosos. "Parece que vocês farão uma longa e dolorosa jornada de negociações fracassadas até serem forçados a voltar a negociar com o poder verdadeiro", disse ele, sem identificar o "poder". O vídeo - com o logotipo da produtora de mídia da Al-Qaeda, al-Sahab - foi o 15º emitido neste ano com declarações de al-Zawahri. Na transmissão desta quarta-feira, 20, ele aparece exatamente como em vídeos anteriores, que foram autenticados pela CIA.Al-Zawahri parece estar tentando mobilizar apoio contra diversas figuras do Oriente Médio - o presidente palestino Mahmoud Abbas, o grupo islâmico Hamas, o Irã e seus aliados xiitas no Iraque e em outras partes do mundo.O líder da Al-Qaeda afirmou, ainda, que a organização continuará a atacar alvos dos EUA e de outros países do Ocidente enquanto os muçulmanos estiverem sob ataque."Se somos atacados em nossas terras, não deixaremos de atacá-los nos seus países, se Deus quiser", afirmou Zawahri na gravação, divulgada pela rede de TV Al-Jazira."A fórmula para a segurança dos senhores é essa: os senhores não sonharão em ter segurança enquanto não a experimentarmos na Palestina e em todos os países islâmicos", afirmou.A Al-Qaeda, que realizou os ataques de 11 de setembro de 2001 contra os EUA, prometeu várias vezes realizar outras investidas contra o país. Zawahri fez uma ameaça do tipo, pela última vez, em um vídeo divulgado em junho e no qual prometia vingar a morte do líder da rede no Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.