Para Bhutto, Musharraf tem que renunciar à Presidência

A líder oposicionista eex-primeira-ministra paquistanesa Benazir Bhutto pediu nestaterça-feira para que o líder militar Pervez Musharraf renuncieao cargo de presidente e disse que nunca atuará como premiê emum governo dele. Há muito tempo Bhutto pressiona Musharraf a deixar o postode chefe das Forças Armadas e se tornar um presidente civil,mas foi a primeira vez que ela pediu que ele renuncie àPresidência. "Chegou a hora de ele partir. Ele deve renunciar (ao cargode) presidente", disse Bhutto em uma entrevista por telefone. Ela falava de Lahore, onde foi colocada em prisãodomiciliar horas antes de um protesto contra a imposição doestado de emergência no país no dia 3. Musharraf suspendeu a Constituição, demitiu a maior partedos juízes, deteve advogados, oposicionistas, ativistas elimitou a liberdade de imprensa. A crise no Paquistão, detentor de armas nucleares, provocoutemores sobre a estabilidade no país e sua habilidade emcombater uma crescente militância islâmica. Bhutto também declarou pela primeira vez que não seráprimeira-ministra sob a liderança de Musharraf. "Não servirei como primeira-ministra enquanto Musharraf forpresidente", disse. "As negociações entre nós se romperamdevido ao uso da força policial contra mulheres e crianças." Segundo ela, "a polícia não só está prendendo pessoas, estáestilhaçando janelas, invadindo casas, humilhando mulheres,mães, irmãs, esposas". Duas vez premiê paquistanesa, Bhutto planejava liderar umacarreata de 270 km entre Lahore e Islamabad para exigir arenúncia de Musharraf como chefe militar, o fim do estado deemergência, a volta da Constituição e a libertação de ativistas-- muitos dos quais do próprio partido dela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.