Para Chávez, ONU é um organismo superado

Qualificando a Organização das Nações Unidas (ONU) de"organismo superado", o presidente venezuelano Hugo Chávezafirmou nesta quarta-feira que a organização tem sido incapaz deresolver os problemas do mundo. A denúncia foi feita por Chávez em meio ao discursoproferido pelo na sede da agência da ONU para aAgricultura e Alimentação (FAO), que celebrou hoje, em Roma,a Jornada Mundial da Alimentação. "A ONU se tornou um organismo superado, um anacronismoque já não responde aos desafios do mundo", disse Chávez em seudiscurso de uma hora e meia de duração. De acordo com Chávez, a cúpula da ONU sobreDesenvolvimento Sustentável realizada em setembro emJohannesburgo, na África do Sul, é um exemplo das deficiênciasda organização, que não extraiu dos líderes mundiais ocompromisso em relação às recomendações dos especialistas paraproteger o meio ambiente. Chávez, que está na Itália como parte de sua visita aquatro países europeus, também condenou o uso da ação militar nasolução de conflitos internacionais. "Paz não é algo que possa ser imposto com bombas,ameaças e invasão, mas que se conquista com amor, justiça edignidade", disse, numa aparente referência à campanha lideradano ano passado pelos EUA contra o regime do Taleban noAfeganistão e às pressões americanas e britânicas para que a ONUaprove o possível uso de força militar contra o Iraque. Chávez, cujo governo de esquerda propôs uma política deredistribuição de terras, acusou as políticas neoliberaIs delivre mercado pelo "furacão mortífero de desigualdade que é oflagelo do mundo". Referindo-se ao Terceiro Mundo, Chávez destacou suasolidariedade para com a Argentina - país latino-americano queestá entre os mais "envenenados"e intoxicados, afirmou, pelaadoção desse modelo econômico. Para Chávez, chegou o momento de "os povosimpulsionarem uma revolução planetária", calcado no modelo dajá iniciada na Venezuela "contra ventos e marés". Comovido e ao mesmo tempo orgulhoso, o mandatáriolembrou que há seis meses seu país foi cenário de uma tentativade golpe de Estado dirigido pela "elite, um golpe de ricos queabusaram do poder econômico durante 50 anos, e ocorreu ummilagre". "Sem armas, armados apenas de seu amor pelaConstituição", disse Chávez, a população cercou o local ondeestavam os golpistas e, "em menos de 24 horas, libertou opaís".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.