Para chefe da ONU, al Qaeda está por trás de ataque na Síria

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse nesta quinta-feira que acredita que a al Qaeda seja responsável por dois carros-bomba suicidas que mataram 55 pessoas na Síria há uma semana e que o número de mortos no país devido a um conflito de 14 meses é agora de pelo menos 10.000.

REUTERS

17 Maio 2012 | 21h10

"Há alguns dias houve um ataque terrorista enorme, sério. Acredito que a al Qaeda deva estar por trás disso. Isso criou de novo problemas muito sérios", disse Ban em evento na sede da ONU em Nova York.

Dois carros-bomba mataram 55 pessoas e feriram 372 em Damasco na última quinta-feira, segundo a mídia estatal. Foram os ataques mais mortais na capital síria desde o início da revolta contra o presidente Bashar al-Assad, em março de 2011.

(Reportagem de Michelle Nichols)

Mais conteúdo sobre:
ONU BAN SIRIA ALQAEDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.