Para Colômbia, texto de cúpula é ''positivo''

O governo da Colômbia qualificou ontem como "positivo" que o documento final da cúpula da União de Nações Sul-Americanas (Unasul) não faça nenhuma menção ao acordo militar que está negociando com os EUA. Mas disse que não considera oportuno participar de uma reunião de ministros da Defesa e das Relações Exteriores no dia 24 em Quito, por causa das agressões verbais do presidente equatoriano, Rafael Correa.Uma fonte da chancelaria disse que se a reunião for em outro país a Colômbia enviará seus representantes e também pedirá que outros temas, como tráfico ilegal de armas e terrorismo, sejam discutidos.Numa tentativa de reduzir a polêmica causada pelo acordo sobre as bases, os EUA asseguraram ontem que têm um "plano positivo" para a América Latina. Segundo Departamento de Estado, o plano "consiste em promover a prosperidade, a luta contra o narcotráfico, a Justiça e a igualdade de oportunidades".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.