Japan Air Self-Defense Force/USAF/Handout via REUTERS
Japan Air Self-Defense Force/USAF/Handout via REUTERS

Para Coreia do Norte, envio de bombardeiros americanos foi ‘provocação’

Imprensa oficial norte-coreana advertiu que exercícios militares ‘poderiam ser o estopim de uma guerra nuclear’

O Estado de S.Paulo

09 Julho 2017 | 21h24

SEUL - A imprensa oficial da Coreia do Norte qualificou neste domingo, 9, de "provocação" o envio de dois bombardeiros dos EUA à península coreana para realizar manobras, e advertiu que estes exercícios "poderiam ser o estopim de uma guerra nuclear".

Na véspera, dois bombardeiros estratégicos B-1B americanos fizeram simulacros de ataques de precisão na Coreia do Sul junto a caças sul-coreanos como sinal de advertência ao regime norte-coreano pelo seu teste com um míssil balístico intercontinental.

As manobras militares que Washington e Seul realizaram foram uma "resposta severa" aos potenciais lançamentos de mísseis por Pyongyang, segundo indicou o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Sul.

O exercício simulou a destruição por dois caças americanos de baterias de mísseis inimigas, enquanto aviões sul-coreanos realizaram uma série de bombardeios de alta precisão contra postos de comando subterrâneos inimigos.

"Não brinquem com um barril de pólvora", alertou em um artigo de opinião o jornal norte-coreano Rodong Sinmun, em um editorial no qual acusa os americanos e sul-coreanos de aumentarem a pressão com as suas manobras militares conjuntas.

"Um simples erro ou má interpretação poderia conduzir ao estalo de uma guerra nuclear e, por sua vez, isto traria sem dúvida uma nova Guerra Mundial", acrescentou o jornal oficial do partido governista.

O artigo também justifica como "medidas legítimas de defesa" os testes de armas norte-coreanas, diante das "crescentes ameaças de guerra nuclear" contra Pyongyang por parte de Washington. / EFE e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.