Para Dilma, pacto nuclear é 'gol' do governo Lula

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse ontem que o acordo nuclear entre Irã, Brasil e Turquia foi "um gol no Oriente Médio". "É uma vitória da diplomacia brasileira, mas sobretudo da política externa do governo Lula", afirmou a ex-ministra da Casa Civil, em entrevista à rádio CBN, de São Paulo.

Luciana Xavier e Bruno Siffredi, O Estado de S.Paulo

18 Maio 2010 | 00h00

Segundo Dilma, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "demonstra que sempre está disposto a dialogar". Ela afirmou que o presidente "deixa uma marca" na política externa brasileira, pois "criou na América Latina um outro ambiente". "Fez o mesmo pela África e agora marca um gol no Oriente Médio." Questionada sobre a possibilidade de Lula ocupar no futuro uma cadeira na ONU, a petista afirmou que é preciso "perguntar pra ele".

Para Reva Bhalla, diretora de análises da Stratfor Global Intelligence, em Austin, no Texas, o acordo alcançado entre os três países pode ajudar a impulsionar a campanha da pré-candidata do PT.

"O fato de o Brasil estar envolvido nesse acordo dá ao país uma credencial mais elevada em um tema de maior importância mundial e creio que pode ajudar a dar impulso à campanha de Dilma", afirmou Reva, por telefone, à Agência Estado. "Esse acordo traz o reconhecimento da ascensão do Brasil mesmo na hipótese de ele não ir para frente

Em rápida entrevista, o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, disse que não tinha informações completas para poder falar sobre o acordo entre Brasil e Irã. /

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.