Para diplomatas, enviado da ONU quer deixar a Síria

Diplomatas da Organização das Nações Unidas (ONU) disseram que Lakhdar Brahimi quer se demitir do cargo de enviado especial da organização e da Liga de Estados Árabes na Síria. Segundo os diplomatas, Brahimi estaria pretendendo abandonar o cargo pois a Liga Árabe está tomando a direção de apoiar a oposição síria, o que dificulta seu papel de mediar uma transição política no país.

AE - AP, Agência Estado

01 de maio de 2013 | 15h52

Na condição de anonimato, os diplomatas acrescentaram que Brahimi está cansado das divisões do Conselho de Segurança da ONU, que impedem a ação sobre a Síria. Na segunda-feira (29), o representante reuniu-se com o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, em Washington. Ele substituiu o ex-chefe da ONU Kofi Annan em agosto passado.

Tudo o que sabemos sobre:
SíriaONUenviado especial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.