Para Egito, governo de Israel é assassino

"O Egito não pode aceitar as ações de Israel" e nunca "um governo tinha se convertido num bando que assassina pessoas", declarou hoje o ministro do Exterior egípcio, Ahmed Maher, durante um encontro com o encarregado de negócios da Embaixada dos Estados Unidos no Cairo, Reno Harnish.Maher, que convocou Harnish para sublinhar "a gravidade da atual situação nos territórios (palestinos)", informou sobre "a surpresa" de seu país "diante da ausência de reação dos Estados Unidos frente às práticas de Israel". "Trata-se de ações que não podem ser levadas a cabo ou compartilhadas por um regime civil que respeita a lei", acrescentou.Pedindo aos EUA que assuma uma posição decidida contra Tel Aviv, o ministro egípcio afirmou que "o envio de observadores internacionais é importante, mas neste momento as coisas foram tão longe que superam esse aspecto".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.