Robin Van Lonkhuijsen/EFE/EPA
Robin Van Lonkhuijsen/EFE/EPA

Para evitar tráfico de drogas, Holanda revê medidas de enfrentamento ao coronavírus

Governo autorizou reabertura gradual de coffee shops, onde população poderá comprar maconha

Redação, O Estado de S.Paulo

17 de março de 2020 | 16h35

Os coffee shops, estabelecimentos holandeses onde se pode consumir cannabis, reabrirão gradualmente suas portas nesta terça-feira, 17, após o governo autorizar a retirada de pedidos, para  alívio dos clientes que temiam por suas reservas.

O governo holandês ordenou no domingo, 16, o fechamento de todas as escolas, bares, restaurantes e bordéis até 6 de abril para combater a nova epidemia de coronavírus.

Os usuários de cannabis correram para bares e tabacarias onde a maconha é vendida para fazer estoques, provocando inúmeras filas em todo o país.

No entanto, o governo adaptou essas medidas na noite de segunda-feira,  16, permitindo a retirada de pedidos, a fim de evitar um possível ressurgimento do narcotráfico. O consumo no estabelecimento continua proibido.

A Holanda legalizou em 1976 a posse, consumo e venda a varejo de até cinco gramas de cannabis por pessoa. Até o momento, o país registra 1.705 casos de contaminação por COVID-19 e 43 mortes. /AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Holanda [Europa]maconhacoronavírus

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.