Para ex-chefe do Mossad, Europa terá maioria muçulmana em 40 anos

O ex-chefe dos serviços secretos israelenses no exterior (Mossad) Efraim Halevi disse neste domingo que daquia 40 anos várias cidades européias terão uma maioria muçulmana."Até a metade do século, diversas cidades da Alemanha e partes dos países que formavam a União Soviética serão de maioria muçulmana", afirmou durante uma conferência na Universidade de Haifa, no norte de Israel.Em outro contexto, o ex-chefe do Mossad predisse que ocessar-fogo proposto pelo grupo islâmico Hamas, hoje no Governo da Autoridade Nacional Palestina (ANP), poderia durar muitos anos.Em entrevista concedida recentemente à imprensa, Halevi mostrou uma posição bastante dissonante da apresentada pelo atual Governo israelense sobre possíveis negociações com o grupo islâmico Hamas, com o qual se nega a manter o mínimo contato enquanto este não reconhecer o Estado de Israel. Segundo Halevi, exigir que o Hamas reconheça Israel é uma condição desnecessária e difícil de ser aceita.O antigo responsável pelos serviços secretos defende que Israel assuma alguns riscos se deseja pôr um fim ao conflito com os palestinos, como aceitar um cessar-fogo ou uma trégua temporária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.