Para intelectuais sauditas, "eixo do mal" é formado por EUA e Israel

Um grupo de intelectuais e escritores sauditas qualificaram os Estados Unidos e Israel como componentes de um "eixo do mal", pegando emprestado o termo utilizado pelo presidente dos EUA, George W. Bush, para se referir ao Irã, ao Iraque e à Coréia do Norte. Os 113 sauditas, alguns deles colunistas de respeitados jornais do país, disseram que a atuação norte-americana na ofensiva militar israelense contra os palestinos é "vergonhosa" e comentaram que "os massacres israelenses não diferem em nada do que os nazistas fizeram". "Consideramos os Estados Unidos e o atual governo norte-americano patrocinadores do terrorismo mundial e, ao lado de Israel, formam um eixo de terrorismo e maldade no mundo", diz um comunicado emitido pelo grupo.

Agencia Estado,

21 de abril de 2002 | 17h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.