Para investigador, EUA quebram leis internacionais

As políticas adotadas pelos EUA em sua guerra contra o terrorismo infringem a lei internacional sobre os direitos humanos, disse Dick Marty, chefe de uma comissão européia que investiga as supostas prisões mantidas pela CIA na Europa. "A estratégia em prática atualmente desrespeita tanto os direitos humanos como as Convenções de Genebra", afirmou Marty. "A atual administração em Washington está tentando combater o terrorismo com meios distantes da legalidade".Marty, um deputado suíço que lidera as investigações sob ordens do Conselho Europeu, afirmou que não há dúvida de que a CIA estava desenvolvendo atividades ilegais na Europa ao transportar e deter prisioneiros. "A questão é a seguinte: A CIA estava trabalhando na Europa?", disse Marty. "Eu acredito que nós podemos responder hoje, sem sombra de dúvida, que sim".O Conselho da Europa, com base em Estrasburgo, França, iniciou sua investigação após alegações surgidas em novembro, segundo as quais agentes americanos teriam interrogado importantes suspeitos da Al-Qaeda em prisões clandestinas no Leste Europeu e transportado alguns prisioneiros para outros países via Europa.O grupo de direitos humanos Human Rights Watch, com base em Nova York, identificou a Romênia e a Polônia como possíveis locais com a presença de prisões secretas administradas pelos EUA. Marty disse ainda que países europeus tiveram uma "atitude chocante" com relação às políticas americanas, e que a atenção não deveria se voltar apenas para Romênia e Polônia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.