Para iraquianos, saída de Rumsfeld prova ´fracasso´ dos EUA

O grupo insurgente iraquiano Brigadas da Revolução de Vinte considerou nesta quinta-feira a renúncia de Donald Rumsfeld ao cargo de secretário de Defesa americano de "mais uma prova do fracasso do projeto de ocupação do Iraque".Um porta-voz do grupo radical islâmico, identificado como Abdullah Shiman, afirmou à rede de televisão por satélite Al Jazeera que a renúncia de Rumsfeld é "a boa nova da vitória, conquistada graças à firmeza da resistência combatente".O presidente americano, George W.Bush, anunciou a saída do secretário de Defesa um dia depois das eleições legislativas nas quais o Partido Republicano sofreu uma grave derrota.Shiman declarou que "a queda de popularidade do partido governante americano e sua derrota nas eleições" são um sinal das dificuldades que enfrenta por "vender seus projetos de morte".O grupo tira seu nome da luta do povo iraquiano contra a ocupação britânica, na década de 1920. As Brigadas já assumiram a responsabilidade por diversos ataques a tropas americanas no Iraque e divulgou atentados em vídeos transmitidos pela TV. A quedaApós seis anos conturbados à frente do Pentágono, o secretário da Defesa dos Estados Unidos, Donald H. Rumsfeld, pediu sua renúncia nesta quarta-feira. Um dos principais arquitetos da impopular guerra do Iraque, o secretário teve sua saída confirmada na primeira coletiva de imprensa concedida pelo presidente George W. Bush após as eleições para o Congresso desta terça-feira. No pleito, o Partido Republicano - do qual Bush e Rumsfeld fazem parte - sofreu reveses significativos, em grande parte devido à oposição da opinião pública às políticas da administração para a guerra do Iraque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.