Para Israel, Europa é parcial na crise

A Europa é parcial na crise entre israelenses e palestinos, acusou hoje, em Estrasburgo, o embaixador de Israel na União Européia (UE), Harry Kney Tal, ao comentar o pedido do Parlamento Europeu para suspender o acordo de associação com Israel. "Nos últimos 18 meses, os enviados da UE puderam ir para onde quisessem, mas nunca escutei o parlamento europeu ameaçar (o líder palestinos Yasser) Arafat de não receber mais os 10 milhões de euros que ele recebe do parlamento europeu caso não lutasse contra o terrorismo", disse.Hoje, o Parlamento Europeu, por iniciativa da esquerda, aprovou uma resolução na qual pediu que seja suspenso o acordo de associação com Israel. O documento da assembléia de Estrasburgo não tem ligação com os governo da UE. No entanto, o embaixador de Israel sublinhou que "quase a metade do Parlamento votou contra porque pensa que esta não é a mensagem justa para Israel".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.