Para Japão, conversas com Coréia do Norte serão retomadas

O ministro de Relações Exteriores do Japão, Taro Aso, anunciou nesta terça-feira, 27, sua certeza de que as conversas de seis lados sobre o programa nuclear da Coréia do Norte serão retomadas na próxima semana, com a liberação dos fundos norte-coreanos congelados em Macau.Aso considerou "extremamente provável" a volta às conversas. O chefe da delegação americana nas negociações, Christopher Hill, afirmou que o problema dos fundos norte-coreanos será resolvido "nos próximos dois dias", segundo a agência japonesa Kyodo.Para o ministro japonês, o processo está paralisado por uma questão técnica. Assim que se superar o obstáculo, "é possível que as conversas sejam retomadas, na próxima semana", disse.Na última rodada de negociações entre as duas Coréias, Estados Unidos, Japão, Rússia e China, os representantes norte-coreanos abandonaram a reunião, sem avançar rumo à desnuclearização. A decisão foi um protesto contra o congelamento das suas contas.Os fundos da Coréia do Norte no Banco Delta Asia (BDA), em Macau, foram congelados em setembro de 2005, quando os EUA levantaram suspeitas de lavagem de dinheiro.Como resposta ao bloqueio financeiro, Pyongyang boicotou as conversas multilaterais até dezembro de 2006.Antes do início da última reunião de seis lados, dia 19 de março, em Pequim, EUA e Coréia do Norte concordaram em transferir os fundos norte-coreanos de Macau para um banco da capital chinesa. Mas o processo foi paralisado por "inesperados e complexos" problemas técnicos, segundo fontes diplomáticas, informou a Kyodo.O regime de Pyongyang declarou que só continuaria com as conversas sobre o desmantelamento de seu programa nuclear depois que todos os fundos fossem transferidos, e impediu qualquer avanço na última rodada.

Agencia Estado,

27 de março de 2007 | 02h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.