Para lembrar

Desde que assumiu o poder em razão da doença do irmão, em julho de 2006, Raúl tem feito críticas à falta de produtividade da indústria cubana, principalmente no setor de alimentos. Uma série de pequenas mudanças no sistema econômico tem se verificado a partir de então. O governo liberou a compra, até ali proibida, de telefones celulares e outros aparelhos eletrônicos para cubanos e facilitou a obtenção de licenças especiais para trabalhadores autônomos, como taxistas. Na semana passada, Havana liberou a venda de implementos agrícolas em moeda local - que vale 24 vezes menos do que o peso conversível, o CUC. A medida teria como objetivo ampliar a produção de alimentos, um dos grandes desafios do governo de Raúl.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.