Para Lula, impeachment abre ferida no país vizinho

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva avaliou ontem que o impeachment de Fernando Lugo causou uma ferida na democracia paraguaia. Segundo ele, os congressistas paraguaios não deram tempo suficiente para que Lugo se defendesse. "Nunca vi um julgamento sumário que, em 24 horas, depôs um presidente que levou 60 anos para ser eleito", disse.

O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2012 | 03h04

Lula afirmou que aguarda o pronunciamento da Unasul, do Mercosul e da presidente Dilma Rousseff para fazer uma avaliação mais profunda do quadro. / FERNANDO GALLO E JULIA DUAILIBI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.