Para Lula, tremor no Haiti é 'desgraça' e 'injustiça'

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje que o terremoto no Haiti foi uma "desgraça" e uma "injustiça" num país que "nunca teve chance".

JULIA DUAILIBI, Agencia Estado

15 de janeiro de 2010 | 20h25

"Nós fomos pegos de surpresa por um terremoto em um dos países mais pobres do mundo. Eu, às vezes, fico pensando se é justo que o terremoto tenha se dado exatamente no Haiti, um Estado que não está organizado, um Estado negro do mundo, que foi o primeiro da América Latina a conquistar a sua independência", afirmou o presidente no final de cerimônia de lançamento da pedra fundamental de uma refinaria no Maranhão.

Lula disse que o povo do Haiti "nunca teve chance na vida". "Teve golpe de Estado, teve corrupção, teve um monte de coisas. Agora que o Haiti começa a ter uma oportunidade de entrar em uma situação de tranquilidade, o presidente Préval está tentando construir uma harmonia para ver se o país consegue dar um salto de qualidade, e acontece a desgraça", completou o presidente.

Lula destacou os esforços do Brasil para colaborar com a situação no país e pediu um minuto de silêncio em nome dos brasileiros mortos na tragédia, entre os quais 14 soldados e a médica e coordenadora da pastoral da criança, Zilda Arns.

Tudo o que sabemos sobre:
HaititerremotoLuladesgraçainjustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.