Para McCain, Chávez está prestes a arruinar Venezuela

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, John McCain, disse hoje que o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, está a ponto de arruinar o país que governa com sua política econômica e reiterou que, se eleito presidente dos EUA, não negociará com o líder cubano Raúl Castro nem com seu irmão Fidel, até que todos os prisioneiros políticos sejam libertados. "Chávez está prestes a levar a Venezuela à cova, com suas políticas econômicas, e também com outras cosias que está fazendo. O povo da Venezuela merece algo melhor", disse McCain, em entrevista a uma rádio em Miami. Hoje o candidato republicano fez campanha no bairro cubano de Little Havana. Acompanhado pelos senadores Joe Lieberman e Mel Martínez, este último de origem cubana, McCain disse que, se for eleito presidente dos EUA na terça-feira, pressionará o regime socialista cubano até que todos os presos políticos sejam libertados. "Precisamos manter a pressão até que esvaziem as prisões, até que sejam feitas eleições livres e as organizações de defesa dos direitos humanos estejam funcionando", disse o republicano aos ouvintes do "Show de Enrique e Joe", da estação de rádio La Kalle 98.3, da Rádio Univisión.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.