Para Medvedev, domínio mundial americano é 'inaceitável'

O presidente da Rússia, Dmitry Medvedev, disse hoje que seu país prestará assistência militar às províncias separatistas da Ossétia do Sul e da Abkházia e alertou que o domínio americano da política mundial não é aceitável. Ao mesmo tempo, Medvedev afirmou que a Rússia quer manter boas relações com os Estados Unidos e outros países ocidentais. Medvedev disse que a Rússia assinará em breve acordos com a Ossétia do Sul e com a Abkházia que detalharão as obrigações de Moscou para com as duas províncias separatistas, em cooperação econômica e militar, entre outros pontos. O presidente russo disse que os pactos formarão a base para relações de "aliados" com as duas províncias."Nós providenciaremos todo o tipo de assistência a essas repúblicas", disse ele. A decisão de Medvedev de reconhecer a independência das duas províncias georgianas provocou fortes críticas na comunidade internacional, principalmente dos países ocidentais. Hoje, ele disse que o reconhecimento russo à independência das duas regiões é o suficiente para elas iniciarem sua existência como Estados independentes."Nós tomamos nossa decisão e não voltaremos atrás, ela é irreversível", disse. Medvedev também defendeu a contra-ofensiva militar russa, que em 8 de agosto expulsou o Exército da Geórgia da Ossétia do Sul. A Geórgia havia atacado sua província separatista em 7 de agosto. Segundo ele, a ação da Geórgia foi "idiota" e "grosseira."Medvedev aproveitou para alertar Washington que a Rússia não aceitará o domínio americano sobre o mundo. "O mundo precisa ser multipolar, o domínio é inaceitável", afirmou. Mas ele insistiu que a Rússia quer ter boas relações com os EUA e o Ocidente. "A Rússia não quer se engajar em uma confrontação com ninguém, a Rússia não quer se isolar", disse. As informações são da Associated Press.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.