Para ministro russo, UE incentiva protestos na Ucrânia

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, acusou os líderes da União Europeia de interferirem nos assuntos internos da Ucrânia e de alimentarem os violentos protestos contra o governo do presidente Viktor

SÃO PAULO, Agência Estado

01 de fevereiro de 2014 | 11h42

Yanukovich. "Por que realmente muitos políticos da União Europeia estão encorajando esse tipo de ações apesar de em seus próprios países eles serem rápidos em punir severamente qualquer violações da lei?", questionou o ministro durante a Conferência de Segurança de Munique, na Alemanha.

"O que a apologia ao crescente número de protestos violentos nas ruas tem a ver com a promoção da democracia?", continuou Lavrov, confrontando o secretário de Estado norte-americano, John Kerry que, mais cedo, na mesma conferência, disse que atualmente a Ucrânia é o local mais importante para a luta pela democracia. Kerry declarou ainda o apoio dos Estados e também da União Europeia aos protestos no país.

A Rússia e o bloco europeu entraram em desacordo sobre a Ucrânia desde novembro do ano passado, quando o presidente do país Yanukovich abandonou um acordo de associação à UE em favor de uma cooperação com o governo de Moscou.

Tudo o que sabemos sobre:
RússiaprotestosUcrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.