Para negociar referendo, Morales descarta 2ª reeleição

O presidente da Bolívia, Evo Morales, renunciou à possibilidade de disputar uma segunda reeleição para tentar chegar a um acordo com a oposição e conseguir a aprovação da lei que convocará o referendo sobre a nova Constituição do país. A oposição ainda não respondeu se aceita a oferta, segundo a Agência Boliviana de Informação (ABI)."Alguns partidos políticos consideraram que isso (a reeleição) era algo excessivo. O Movimento ao Socialismo (MAS) e o presidente da República renunciaram à possibilidade de reproduzir o controle da administração pública por via eleitoral em um segundo período constitucional, após o adiantamento das eleições que é proposto", disse hoje o ministro de Desenvolvimento Rural, Carlos Romero, à ABI.A oposição considera que a proposta que o partido de Evo, o MAS, aceitou retirar na realidade permitiria uma segunda reeleição, já que Evo cumpre atualmente seu primeiro mandato. Ele teria a chance de disputar as eleições de 2009 e também outra eleição quatro anos depois. Já o MAS e Evo, e acordo com a ABI, alegavam que com a nova Constituição haveria a possibilidade de apenas uma reeleição, já que a lei não tem "caráter retroativo" e o presente mandato de Evo não seria considerado. As informações são da ABI.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.