"Para o inferno" com os rebeldes, diz premier do Iraque

Milhares de soldados, apoiados por blindados e uma intensa barragem aérea e de artilharia, atacam as principais posições mantidas por rebeldes sunitas em Faluja, lançando uma ofensiva para tirar a cidade do controle da guerrilha. Tropas já penetram no noroeste e nordeste de Faluja. Antes do ataque, o primeiro-ministro do Iraque, Ayad Allawi, visitou uma base fora da cidade para animar as tropas iraquianas que participam da ofensiva."O povo de Faluja foi feito refém... E vocês precisam libertá-lo", disse ele aos soldados. "O trabalho de vocês é prender os assassinos, mas se os matarem, que seja". "Para o inferno com eles!", responderam os soldados. Allawi completou: "Para o inferno irão".Após o anoitecer, forças americanas avançavam lentamente pelo bairro de Jolan, um labirinto de becos onde os rebeldes mantêm posições fortificadas. Ao mesmo tempo, 4.000 homens penetraram o distrito de Askani, na primeira ofensiva de larga escala da operação, batizada Fúria Fantasma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.