Para os EUA, ficar de fora de comissão da ONU é um escândalo

A conselheira para Segurança Nacional da Casa Branca, Condoleezza Rice, afirmou neste domingo que a exclusão dos Estados Unidos da Comissão de Direitos Humanos da ONU e a eleição, para o órgão, do Sudão, país acusado de violar os direitos humanos, são um ?escândalo?. Em entrevista para o Canal Fox, ela considera ser ?triste que um país que serviu de farol para todas as vítimas da tirania durante 200 anos não ocupe uma cadeira nesta comissão e o Sudão, sim?. Rice não acredita que a exclusão seja um protesto de outros países contra a política externa do presidente George W. Bush. ?Foi um golpe daqueles que não gostam de ser julgados.?Ela defendeu o projeto de instalação de um escudo antimísseis, argumentando que o Tratado ABM, de 1972, que limitava esses sistemas, está ultrapassado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.