Para Putin, ainda é cedo para falar em sanções ao Irã

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, advertiu que ainda é "muito cedo" para falar em novas punições contra o Irã. "Se começarmos a anunciar sanções agora, não criaremos condições favoráveis para as negociações", afirmou Putin, que cumpre agenda oficial em Pequim.

AE-AP, Agencia Estado

14 de outubro de 2009 | 20h47

A declaração ocorreu horas depois de a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, ter afirmado em Moscou que a Rússia acabaria apoiando a decisão da comunidade internacional de aplicar sanções adicionais contra o Irã.

"Não há necessidade de assustar os iranianos. Caso as discussões terminem em fiasco, então veremos," disse Putin.

Em Moscou, Hillary reuniu-se com o presidente Dmitri Medvedev, mas não se encontrou com Putin porque "as agendas não coincidiram", segundo a chanceler americana.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico. O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades pacíficas, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãprograma nuclearRússiaEUAPutin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.