Para Qantas, Rolls-Royce terá de substituir 40 turbinas

O executivo-chefe da companhia aérea australiana Qantas, Alan Joyce, disse nesta quinta-feira que a fabricante de aviões Airbus precisará substituir por volta de 40 motores Trent 900, da Rolls-Royce, de seus aviões superjumbo A380s, pertencentes a várias companhias aéreas. O executivo disse ainda que a Qantas negocia com a Airbus a substituição de turbinas Rolls-Royce de suas aeronaves, as quais ainda estão sendo fabricadas pela britânica.

Agência Estado

18 de novembro de 2010 | 00h27

Três companhias aéreas - Qantas, Singapore Airlines e a alemã Lufthansa - somam 20 superjumbos equipados com quatro turbinas Trent 900, cada. Essa mobilização em torno da vulnerabilidade da turbina deu-se após 4 de novembro, quando um dos quatro motores (Rolls-Royce), de um Airbus A380s da Qantas, que ia de Londres a Sydney (Austrália), explodiu em pleno voo, com 459 pessoas a bordo, e teve de fazer um pouso de emergência no aeroporto de Cingapura.

Desde então, os seis Airbus A380s da Qantas permanecem em terra até que se resolva o problema. A perícia da Qantas encontrou manchas de óleo em compartimentos de outras turbinas Trent 900 dos superjumbos, forçando a substituição de três motores. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.