Martial Trezzini/Efe
Martial Trezzini/Efe

Para Reino Unido 'questões difíceis' ainda devem ser resolvidas com Irã

Mesmo elogiando o 'impulso real' nas negociações, o ministro de Relações Exteriores William Hague disse que ainda faltam muitos detalhes a serem acertados

AE, Agência Estado

09 de novembro de 2013 | 09h45

Ainda há "importantes questões" a serem resolvidas sobre as negociações referentes ao programa nuclear do Irã e é possível que os diplomatas terão de fazer novas rodadas de conversas, afirmou o ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague.

Falando a repórteres neste sábado, 9, Hague afirmou que "um impulso real foi intensificado nestas negociações". O ministro também disse que uma ampla gama de assuntos foi "satisfatoriamente abordada".

Contudo, o programa nuclear do Irã é muito "extenso" e isso significa que o acordo terá de ser "meticulosamente" formulado. "Por isso, não é uma surpresa que eles detalharam as negociações" e que possam precisar de mais tempo.

Segundo Hague, os dois lados estão "fazendo todos os esforços" para concluir um acordo neste sábado, mas "certamente não é possível dizer que podemos ter certeza de que haverá um acordo no final do dia".

Se não houver, Hague disse que será preciso "continuar a nos aplicar nas próximas semanas, com base nos progressos que têm sido feito".

O ministro russo de Relações Exteriores, Sergei Lavrov, chegou em Genebra para as negociações neste sábado, juntando-se ao secretário de Estado dos EUA, John Kerry, os ministros da França, Alemanha e do Irã, além da chefe de política externa da União Europeia.

Os dois lados têm tentado concluir um acordo de construção de confiança, o que levaria à amenização de algumas das sanções ocidentais contra o Irã em troca de uma contenção das atividades nucleares do país. Alguns governos ocidentais temem que o Irã está tentando desenvolver armas nucleares. O Irã diz que seu programa nuclear é voltado puramente para fins civis. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
reino unidoirãnuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.