Para Ricardo Lagos, "eleição é novo triunfo da democracia"

O presidente chileno, Ricardo Lagos, classificou a eleição presidencial realizada hoje como "um novo triunfo da democracia" e afirmou que "é um orgulho" que o Chile, pela primeira vez, seja presidido por uma mulher: Michelle Bachelet.Em mensagem ao país desde o Palácio de La Moneda, Lagos felicitou todos os que trabalharam nesta "festa da democracia"."Sinto um profundo orgulho de presidir um país que a três horas e meia de fechadas as mesas informa ao mundo o resultado da eleição", afirmou o governante, que entregará o comando à socialista Michelle Bachelet em 11 de março."Quero felicitar Michelle Bachelet, acabei de fazê-lo por telefone, o triunfo dela é histórico, e nos dá o privilégio de ter, pela primeira vez em nossa história, uma mulher como presidente do Chile", acrescentou."Somos hoje um novo Chile, ter uma presidente mulher indica isso. Somos um Chile mais livre, mais diverso, próspero, mais moderno", disse Lagos, que creditou o triunfo de Bachelet a "seus méritos, sua inteligência, seu profundo amor pelo Chile".Esse trunfo se deve ainda "em sua vida pessoal, de testemunho de entrega ao Chile, mesmo nos momentos mais duros, que moderaram seu caráter, sem deixar qualquer rastro de vingança".Ricardo Lagos também fez um reconhecimento à oposição e a seu candidato, Sebastián Piñera, e minimizou as rusgas que houveram durante a campanha."O que fica para a história é uma oposição que soube ser responsável, que é parte da governabilidade do país, de seu progresso e de seu avanço", afirmou, para completar que "não tem dúvidas de que Bachelet terá uma oposição firme, mas responsável".Lagos também se declarou "profundamente orgulhoso" da Concertación por la Democracia, a coalizão governante, "que em um momento histórico nos devolveu a democracia, e que foi capaz de alargar a liberdade, que nos mostrou um caminho de desenvolvimento e progresso".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.