Para Rússia, urgência de Bush sobre o Kosovo é ´estratégia´

Pressa do presidente americano está relacionada com o começo da campanha eleitoral nos EUA, de acordo com fontes citadas pela agência russa Interfax

Agencia Estado

15 Junho 2007 | 02h48

As posições da Rússia e da Sérvia em relação ao futuro do Kosovo "se mantêm invariáveis", declararam neste domingo, 10, fontes da comitiva que acompanha o presidente russo, Vladimir Putin, no Fórum Econômico de São Petersburgo. As fontes, citadas pela agência de notícias russa Interfax, disseram que as declarações feitas na Albânia pelo presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, sobre a necessidade "urgente" de uma independência para o Kosovo, "estão relacionadas com o começo da campanha eleitoral nos EUA". O presidente da Rússia se reuniu neste domingo com o primeiro-ministro da Sérvia e perguntou a ele diante da imprensa se mudou a posição da Sérvia quanto ao futuro do Kosovo. Vojislav Kostunica assegurou que "a posição da Sérvia continua invariável". E Putin acrescentou: "A da Rússia também". O presidente russo insiste que o reconhecimento de uma independência do Kosovo, que representa 15% do território da Sérvia, violaria uma das normas básicas do direito internacional: o respeito à integridade territorial. Desse modo, segundo o Kremlin, seria aberto um perigoso precedente para outros territórios e movimentos separatistas conseguirem a independência ilegalmente. Por isso, a Rússia vetará qualquer resolução da ONU nesse sentido. Bush afirmou neste domingo que a ONU deve decidir imediatamente o futuro da província sérvia e que, se não houver acordo, terá chegado o momento de dizer "basta, o Kosovo é independente".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.