AP | 15.07.2015
AP | 15.07.2015

Para senador, vídeo secundário mostra rede de cumplicidades para fuga de ‘El Chapo’

Alejandro Encinas afirma que funcionários da penitenciária Planalto I e do Sistema Penitenciário estariam entre os envolvidos

O Estado de S. Paulo

16 Setembro 2015 | 11h40

CIDADE DO MÉXICO - O secretário da Comissão Bicameral de Segurança Nacional do Congresso do México, Alejandro Encinas, disse na terça-feira que existe um vídeo com áudio sobre a fuga de Joaquín "El Chapo" Guzmán, mostrando a rede de cumplicidades construída pelo narcotraficante para conseguir escapar da prisão.

O líder do Cartel de Sinaloa fugiu da prisão Planalto I, no Estado do México, no dia 11 de julho através de um túnel de 1,5 km. Foi a segunda vez que o criminoso conseguiu escapar de uma prisão de segurança máxima. A primeira foi em 2001.

Confira abaixo o primeiro vídeo da fuga que foi divulgado:

"O vídeo existe e é determinante para identificar o nível de cumplicidades na fuga de 'El Chapo'", disse Encinas.

De acordo com o senador, "nos últimos dias culparam os responsáveis pelo monitoramento (do réu), mas isso é insuficiente porque, só o fato de que se tenha registrado o som de uma furadeira implica em conivência de vários níveis".

Segundo Encinas, estariam envolvidas pessoas da própria penitenciária Planalto I, do Sistema Penitenciário, do Centro de Pesquisa e Segurança Nacional (Cisen) e da Comissão Nacional de Segurança. "Evidentemente, foram as cumplicidades que permitiram a fuga", comentou.

Encinas afirmou que a Comissão Bicameral de Segurança Nacional teve conhecimento da existência de "outro vídeo diferente do que foi divulgado para a opinião pública" pelas autoridades dias depois da fuga, quando o grupo legislativo visitou a penitenciária.

No centro de reclusão, os membros da Comissão visitaram a sala de monitoramento em vídeo, mas "nunca" foram informados de que havia um módulo alternativo de vigilância do Cisen e não se inteiraram de que "havia um centro de monitoramento 'espelho'" na Comissão Nacional de Segurança.

Encina disse que uma versão jornalística da revista Proceso revelou a existência de um vídeo com áudio e, apesar de várias autoridades terem negado esse fato, o senador solicitou no dia 7 de agosto ao secretário de Governo, Miguel Ángel Osorio, que lhe enviasse uma cópia.

"Há 15 dias recebi uma resposta verbal do subsecretário de Governo, Felipe Solís Acero, na qual me disse que não era possível me entregar uma cópia do vídeo porque o material faz parte da investigação, resposta que eu já esperava, mas que também revela que o vídeo existe", comentou o senador.

Encinas disse que a importância da gravação está em "conhecer todos os movimentos" da fuga do narcotraficante "mas, em particular, o nível de compenetração e penetração do crime organizado em todos os níveis do Sistema Penitenciário, inclusive, em todos os órgãos de segurança nacional do Estado mexicano". /EFE

Mais conteúdo sobre:
México narcotráfico El Chapo fuga

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.