Para SIP, Chávez ''ridiculariza meios de comunicação''

A Sociedade Interamericana de Imprensa (SIP) denunciou ontem a piora na situação da liberdade de expressão na Venezuela. Segundo a entidade, o governo "intensificou a campanha de abusos e ridicularização das empresas de comunicação". A SIP, que reúne 1.300 jornais e revistas das Américas, também denunciou a morte de seis jornalistas na região no último semestre - uma delas, na Venezuela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.